terça-feira, 17 de maio de 2011

#03

Uma canção de ninar     
                                                                                                                                      Que me faça dormir até mesmo quando eu não queira...
Que afague os maus dias sem você
Que me traga de volta aquela vontade de te abraçar
 
Que se perdeu entre as estrelas

Onde foi aquela paz que existia por aqui,
Mesmo quando eu sabia que nada seria real um dia?
Onde foi parar a fé que move montanhas?

Pulmões sujos pela fumaça respirada                                                          A dor assentada pelo dia que se passou
Detalhes que só os olhos ou o coração podem contar...

Uma canção de ninar

Que termine com essa loucura que nos para mais uma manhã do amanhã
Que nos traga a esperança de assistir a mais uma primavera chegar
Que nos permita acertar, errar, perdoar,                                                                  chorar e mais umas vez...sorrir.

Amor que não morre...
Infelizmente mais forte que uma rocha                                                                Mais belo e sensível que uma bela orquídea                                         
Aquela à qual não se alcança ou se toca

O qual eu... já não consigo

Mas que ficará por toda a minha história Como uma perfeita lembrança...

4 comentários:

Experimente

Loading...