quarta-feira, 30 de maio de 2012

#31

Oque pode nos calar

Oque ou quem poderá tirar de nós
Cada palavra a ser dita
Ou a mesma que se guarda

A garganta fica seca
O coração apertado
O suor persiste em descer
E junto a este

Uma lágrima que passa despercebida

O corpo se esquiva
Para conseguir se expressar
Cada vez mais e melhor
Com rapidez e perfeição

Uma imensidão de lama
Tenta por sua vez nos segurar
Abalar paredes que se racham
Com o decorrer do tempo

Mas que permanecem firmes a cada investida
A cada prova...

Quem pode nos parar
Se não a nossa vontade
De cair?

Portanto
Fuja, respire, caminhe
Vá além, pois só você
Tem o direito de se guiar

E por sua vez, se calar

domingo, 13 de maio de 2012

#30


Que então seja...

Prefiro não ouvir
O que o hoje tem a me dizer
E por isso me mantenho desligado

Sem querer ouvir voz alguma
Sem querer ouvir palavras
Sejam de dor, de rancor
E quem sabe de amor

Pois hoje já me bastam as dores
Que carrego todos dias
Erros, pecados, mentiras...
Fardos

Coisas que me diminuem
Coisas pelas quais me julgo
E termino por me odiar

Volto aos meus 17 anos...

Entre duas paredes
Onde me mantenho em silêncio absoluto
Onde as palavras me entedem e me ensinam
Onde a respiração me traz paz

A mesma que já desconheço
Ou já não faço questão
Por estar tão distante
De tudo e de todos

Hoje...
Amanhã...
E depois...

Cada vez mais
Prefiro deixar de entender
Seja lá o que for...



quarta-feira, 9 de maio de 2012

#29

Talvez...

Eu possa arriscar
Por que o céu é azul
Ou por que os corações batem

Por que não temos asas
Ou se quer algum dia
Aprenderemos a voar

Mas isso
Eu entrego aos sonhos...

Estar com os pés no chão
Sem medo de afundar
Ou com confiança nos céus

Mas existem coisas
Que não nos pertence mais

Deixar a vida ser levada
Não só por ondas de prazer
Mas por eternos sorrisos
Reais e responsáveis

Respirar tudo aquilo
Que os olhos não podem ver
E sonhar com aquilo que as mãos
Jamais tocarão

Quem se importa com o amanhã
Tendo em vista que este
Jamais chegará

Ao menos é o que dizem
E com o tempo
Eu apenas comecei a crer



E deixar o amanhã cuidar de si...




Experimente

Loading...