sexta-feira, 20 de abril de 2012

#28

As vezes o homem precisa de algumas palavras
Palavras estas
Que não nascem em árvores ou sequer
Brotam em nossos jardins

Outras vezes
O menino se sente sozinho, vazio
Desesjando encontrar alguma fenda
Por onde sua virtude se perde


Leões o encontram a cada dia
E mais do que nunca aquele menino
Precisa de um abraço
Daqueles que afagam e protegem

Que fazem o mundo girar...

Mas o menino não deveria estar aqui...


Onde foi a segurança daquelas nuvens
Que mais se pareciam travesseiros
Prontas para aparar nossas quedas
Ou ouvir nossas lamentações

Pois nem as estrelas
Tem tido segurança
A queda é livre, sem obstáculos
Sem mãos para segurá-las

Só olhos a admirarem a sua queda...

quinta-feira, 12 de abril de 2012

#27


Moro só...
Aqui escondido em minhas cavernas
Sem me mostrar para o que há lá fora

Não preciso que ninguém me veja
E tenho medo do que pode acontecer
Caso eu saia por aí, sem destino

Sou só mais um no meio da multidão

A chuva cai e acaba molhando a todos nós
Difícil fugir do que vem de cima
Inclusive dos pensamentos em minha cabeça

Pesados como bigornas
Não me deixam andar para onde quero
E não me deixam mover o mundo

Só mais um na multidão

Que quer ir além de palvras e frases
Que gosta do divino e profano
Que respira o ar que nos corroe

Que não quer ser mais um não multidão...

segunda-feira, 2 de abril de 2012

#26

Nestes dias
Eu só preciso ouvir sua voz
Longe do barulho dos ventos
E do mar

Sentir o perfume
Que me dá um sorriso diferente
A cada dia que se passa

Sentir o mundo girar...

O coração bate depressa
E as vezes tão lento
Que já não entendo
Se é bom ou mal

E o que preciso entender...

Prefiro estar desse jeito
Sem saber o que há de acontecer
E mais que isso

Permanecer assim...

Meio sem jeito
Sem mais palavras
E com meu sorriso estampado no rosto
Acreditando em tudo

E principalmente
Sempre...
Em nossos sorrisos...

Experimente

Loading...