domingo, 1 de novembro de 2015

#77

Eu confesso
Pois, sim o pensamento  está  aqui e
Não  quero morrer guardando-o só  comigo

Talvez estejamos pagando por amar demais
Por lembrarmos de tanta honestidade
E principalmente por medo de nós

Perdemos o sentido...
Os sentidos...
O chão...
O nosso chão

Respiramos o mesmo ar
Passamos pelos mesmos lugares
Encontramos as mesmas pessoas
Inclusive a nós  mesmos

Não nos digo mortos
Talvez vivos e em outra dimensão
De uma verdade criada só porque  queremos acreditar em algo e sim!
Ter algo para acreditar

Deus, felicidade, Alah
Sei lá!
Só queremos respirar

Poderia dizer...o mesmo ar...?

Temos nossas armas
Podemos ir onde quisermos
Desde que estejamos dispostos
A pagar o preço  ideal

O preço  da vontade
Que se imagina qual seja
Mas que possui um valor real

Afinal o que  é o tempo?
Não  o dividimos  mais em horas, sol, lua, mas em momentos de felicidade, tristeza.

Mas sempre de sorrisos
Forjados apenas pela existência
Daquele ser...

É  assim que nos dividimos
Naquilo que queremos viver
Doa o que doer.

segunda-feira, 20 de abril de 2015

#76

Não queria que falássemos dos erros
Mas a vida também é feita deles
De escolhas erradas e de erros
Que se tornam acertos
Vivos estamos
Sei disso porque respiramos
Pois consigo me manter de pé
Durante todo o dia
Todos os dias
Porque respiro, porque sinto
Apesar de "pesares"
Mantemos uma reta estrada
De palavras mal ditas... malditas
Mal escritas, mal feitas... Não escritas
Jamais ditas
Pensadas por minutos
Que voam como uma simples folha no tempo
Ou como a beleza gastada pelo tempo
Que não nos deixa pensar
Afinal é tão curto
Que cada segundo nos rouba um pequeno pedaço da grande vida que levamos a sós
De nós para nós
Do eu para mim
De mim para o eu
Do eu que se perdeu
E passa a entrar num interior um tanto quanto fundo
Aberto para si só
Falo com um eco
Que me mantém acordado
Transpondo, oque quer dizer o coração nesse momento?
Não importa,  já me basto por agora
Com o som da voz a quase cantar
Pela vida que bate sem se quer notar
...........
É tão bom saber continuar
O coração agradece.

quinta-feira, 19 de março de 2015

#75

Não sei se consegue ouvir a minha voz

Ainda está por aí?

Estas flores desabrochadas dizem que sim,
Só por isso vim aqui
Para ter a certeza dessa presença

...

Me encontro de olhos fechados,  fazendo uma oração por nós dois
Pedindo por tudo

Pelo que ficou ou pelo que se foi
Por cada palavra ou pelo mesmo motivo
Pelo talvez ou pelo vazio que talvez
Há de ser preenchido

Não precisamos de muito
Não precisamos do mundo
Não precisamos desse espaço

Mas da pouca fé

Me agarro em tal vontade que torna tudo
simples
Sem medo do ar que nos enche e bem menos das estradas que nos esperam
Somos livres,  somos simples

Respirando sempre um pouco mais daquilo que deveríamos fugir
Aprendendo que sem nossos pés não vamos à lugar algum
Pensando que acima de tudo

Somos eternos
Mas que mentira...

No máximo nos tornariamos algo como histórias que em muito já nos traria felicidade
Bem como ser lembrado por alguém "importante"

...que mal sabe se você existe...

Quem sabe tenho deixado de existir
Ou por fim, apenas uma história que um dia...

...tenha sido contada.

Experimente

Loading...