quinta-feira, 19 de março de 2015

#75

Não sei se consegue ouvir a minha voz

Ainda está por aí?

Estas flores desabrochadas dizem que sim,
Só por isso vim aqui
Para ter a certeza dessa presença

...

Me encontro de olhos fechados,  fazendo uma oração por nós dois
Pedindo por tudo

Pelo que ficou ou pelo que se foi
Por cada palavra ou pelo mesmo motivo
Pelo talvez ou pelo vazio que talvez
Há de ser preenchido

Não precisamos de muito
Não precisamos do mundo
Não precisamos desse espaço

Mas da pouca fé

Me agarro em tal vontade que torna tudo
simples
Sem medo do ar que nos enche e bem menos das estradas que nos esperam
Somos livres,  somos simples

Respirando sempre um pouco mais daquilo que deveríamos fugir
Aprendendo que sem nossos pés não vamos à lugar algum
Pensando que acima de tudo

Somos eternos
Mas que mentira...

No máximo nos tornariamos algo como histórias que em muito já nos traria felicidade
Bem como ser lembrado por alguém "importante"

...que mal sabe se você existe...

Quem sabe tenho deixado de existir
Ou por fim, apenas uma história que um dia...

...tenha sido contada.

2 comentários:

Experimente

Loading...