terça-feira, 25 de dezembro de 2012

#50

Ainda hoje...

Eu posso olhar para o horizonte
E lembrar de pensamentos que
Encontravam-se perdidos nas nuvens de algum céu

Algumas estrelas perdidas
Contam histórias que antes
Eu mesmo fazia questão de contar

Mas parece que aquele brilho morreu

Sinto-me como se contasse
Mentiras ao vento
Ou como se assobiasse sem propósito

Parece que caminhar fez parte
Da vida de alguém que talvez
Não queira conhecê-la

Mas não há quem possa julgar

Afinal o que seria de um mundo
Onde todos possuem a mesma opinião
Ou compartilham do mesmo amor

Não passariam de algumas mentiras mais,
Contadas ao vento e a nós
Por nós e a outros

Que não fazem questão de viver
Conforme manda o roteiro
Mas sim conforme  a própria mente

E não que seja algo ruim, mas...

Mentiras ou não
Cabe a cada um reparar
Nos próprios olhos

E não esquecer ainda as palavras
Que chegam aos corações
Não importam quais sejam

Elas acendem ou apagam alguém...




2 comentários:

Experimente

Loading...