sexta-feira, 29 de março de 2013

#65


Aqui é bem alto

Consigo ver o mar e seus barcos
Pessoas e suas vidas
O vento e o seu destino

As águas dizem o que querem
Se mexem como bem entendem
Enganam como bem sabem

Não há um limite para o mar
Nem mesmo aquele imposto pelo homem
Que cada vez mais

Perde o seu espaço

Pobres homens que a cada dia mais
Pensam conquistar com suas próprias mãos
Toda a ilusão dada pela vida

Pobres de nós
Que quanto mais amaduremos
Mais pensamos estar corretos

Quem mentiu para nós?

Quem sabe o mar e seus barcos
Ou as pessoas com suas vidas.
Talvez até o vento e os seus destinos

Que leva as águas e seus barcos
Que direciona nossas vidas
Que está sempre livre e esquece de si

Fazendo do mundo algo tão pequeno
E sendo assim
Cada vez mais limitado

Até mesmo para nós

Que acreditamos em mágica
Em verdades e mentiras
E no quão distante podemos ir

Por nossas ilusões mal criadas
E até por sonhos mal sonhados
E logo mal entendidos

Talvez por estupidez
Por falta de equilíbrio
E por pura humanidade

Afinal, sempre precisaremos desta.


2 comentários:

  1. As,navegam em minha mente perfeitamente bem,e me faz um bem.

    ResponderExcluir
  2. ...pobre de nos que quanto mais amadurecemos mais pensamos em estar corretos. perfeito para uma boa respota que precimos ouvir de vez enquando.

    ResponderExcluir

Experimente

Loading...