terça-feira, 26 de março de 2013

#64


Longe daqui


Toda a inocência
Que havia naqueles olhos
E que todos admiravam

Não se sabe onde
Ou como se perdeu
Mas sabe-se que já não está mais lá

Sua direção não é a mesma
E parece que o principal
Perdeu completamente o sentido

Um sentido de pureza...

O coração se abre para ferir
Com a pequena desculpa
Que não passa de uma grande mentira

Que justifica o simples
A inocência que fora roubada
Longe das palavras e olhares

Entregues a carne
Que sem controle algum
Entrega seus maiores segredos

.... .... ....

Será que nossas palavras
Ainda conseguem explicar
Tudo o que se passa?

Parece que perdemos
A essência daquilo que somos
E não conseguimos mais encontrar

Ou talvez estejamos procurando
Algo que faça parte de outro alguém
Mas não do que realmente somos

Maldita incerteza
Que pairava sobre nossas cabeças
E que nada diziam

Que apareciam de repente
Na exatidão do equilíbrio
E nos derrubava no mesmo chão

Malditas ideias
Que se apartaram de mim
E me fizeram esquecer

Aquilo que eu sempre fui
Ou ao menos
Deveria ser.

Um comentário:

  1. Meus Deus...
    O que dizer diante dessas palavras?
    Seria um crime talvez pensar que conheci alguém assim, e que percebia cada palavra dessa dita no silêncio de seu olhar, em cada gesto?
    É difícil dizer, é difícil pensar, ou até mesmo imaginar.
    Obrigada por tirar de mim mais uma vez uma lágrima, não de tristeza, ou saudades, mas de conformidade com a vida que escolhi.
    Entretanto, é bom saber que ainda existem corações como seu, capazes de colocar em palavras tão lindas e puras o que passa aí dentro.
    Beijinhos. Fique com Deus a paz de Jesus.

    =^^=

    ResponderExcluir

Experimente

Loading...