quinta-feira, 17 de março de 2016

#81

Venta muito lá  fora

Não  estamos preparados para tanto
O tanto, por mais engraçado que seja
É  muito e ainda sim patético

Milhares de desenhos, rabiscos mal feitos 
E milhões  de palavras escritas em lugares até  inusitados
Dizem bem mais do que deveríamos saber

Talvez muito se resuma em paciência
Ou realmente  não  signifique nada.
Nada é  tão  claro como deveria

Olho para fora de novo
E percebo que não  venta tanto
Ou será  que sou eu que não  quero ver mais?

Em algumas vezes a ignorância acaba por nos salvar daquela relativa ideia de que tudo precisa ser lógico

O amor por sua vez nos mostra tanto o contrário
A paixão mais ainda te tira dos trilhos
E a lógica nos tira, nos arranca tudo isso.

Não a culpo, pois alguém deve ser são nessa história
Eu até  que gostaria, mas me desculpe a lógica,
A paixão e qualquer  sentimento que se aproxima  disso...

Sempre me encontro mais sonhador
Mais distante da lógica
E muito menos sábio, acredito

É inexplicável o fogo que se acende
Quando todos esses sentimentos tomam conta de nós e trazem vontade de viver.

Viver do jeito que queremos,
Respirar como nunca respiramos,
Mostrar nossas dádivas  e talentos de uma só vez

Se encher de si antes que tudo isso se vá
E desapareça  sem que tenhamos aproveitado o bastante
Seja pela lógica ,  ou apenas para mostrar que lógica nem sempre é tão lógica

Não para mim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Experimente

Loading...