quarta-feira, 16 de março de 2016

#80

A alma respira do lado de fora

Ela enxergar como nunca tudo aquilo que nunca conseguiu enxergar
Sente a chuva de forma viva e consciente
E não  se importa com o pesar do tempo

A alma dança como uma bailarina

Sem limites daquilo que se quer alcançar, sem correntes que possam lhe segurar e com a certeza de que a dor não  é  tão  importante quanto a vontade de alcançar

Seja lá  o que for...
Alma não  se prende a mente

Se encontra  livre para poder sentir oque quer
Seja o prazer o mais forte ou uma simples sensação
Aquela na qual você  consegue  se perder

Não é possível explicar com poucas palavras
É  impossível ditar em poucas letras
Mas as vezes...um simples espasmo nos alivía de um turbilhão de sentimentos

Estes mesmo que ficam agarrados na garganta ou entranhados nas paredes internas de cada um

E é aí que a alma foge

Porque o corpo não  dá conta de suas expressões
É  limitado e afobado
Então,  a alma termina sufocada com muito de si

Não é apenas sobre um ser humano
Não...
É sobre se permitir a viver um pouco daquilo que a alma realmente  deseja

É  sobre sorrir simplesmente por querer sorrir
Chorar quando se quer chorar
Sem a pressão que o mundo nos oferece diariamente

Afinal...

Ainda somos livres.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Experimente

Loading...