terça-feira, 8 de janeiro de 2013

#54


Existe um dom
Que fica adormecido
Bem no fundo de nós

Parece difícil dizer o que é
Mas também parece ser
Tão involuntário

Alguns usam e machucam
Outros trazem alegria
E outros mais


Tentam amar...


É inùtil fugir da vida
Que castiga e ensina
A nos defender

A ferir e ser ferido
Seja com classe ou simplesmente
Com ódio e muita fome

É um jogo apertado

Não há espertos ou certos
Para todo tempo
Um dia tudo se desfaz

E o pó volta ao pó
O que verdadeiramente
Nunca deixou de ser

Certas vezes
As nossas esperanças
Parecem tão fracas

Que chegam a partir
Nos deixando um adeus
E um grande buraco no chão

Então somos obrigados a recriá-la

Mantendo a crença
De que ao fim de tudo
Já teremos aprendido a viver

Não importa como.


3 comentários:

Experimente

Loading...